A Evolução Pro Evolution Soccer entre 1996 e 2012

A Evolução Pro Evolution Soccer entre 1996 e 2012

Março 15, 2021 Não Por Perplera

Alguém já ouviu falar dos jogos  Goal Storm, ISS Pro e Pro Evolution Soccer, certamente já jogou algum deles… Mas o que é que estes três jogos de futebol têm em comum?

É muito simples, todos fazem parte da história da evolução de Pro Evolution Soccer, um dos grandes jogos de futebol da atualidade que, ao longo dos anos, marcou várias gerações.

Por essa razão, decidimos recuar no tempo, e mostrar um pouco das raízes da série de sucesso da Konami.

Com certeza que para a grande maioria dos jogadores, o nome Goal Storm não diz absolutamente nada, mas, este jogo foi o responsável pelo início da série Winning Eleven no mundo dos videojogos.

Há cerca de 17 anos, no ano de 1996, os donos de Playstation tiveram a oportunidade de experimentar o futebol pelas mãos da Konami, nessa altura a Konami era novata nesse ramo dos videojogos.

Era o começo da consola Playstation, o que quer dizer que foi através de Goal Storm que pudemos ver jogadores recriados em 3D poligonal.

A Konami utilizou a captura de movimentos para oferecer uma jogabilidade muito mais realista na época.

Foi com Goal Storm que a figura do comentador desportivo começou a fazer parte dos videojogos, além de mais de um modo de jogo, com o Exhibition e Hyper Cup mode.

 

ISS Pro , Goal Storm 97 ou Winning Eleven 97

Um ano depois do lançamento de Goal Storm, surge uma nova versão com várias alterações, a principal delas no nome. Pela primeira vez, surge na Europa o ISS Pro (International Super Star Soccer), que trouxe 32 seleções, quatro estádios e quatro modos de jogo (Exhibition Mode, International League, International Cup e Penalty Kick).

 

Antes da plataforma Playstation a série já se divertia, e muito, na Super Nintendo com dois títulos, o primeiro chamado International Super Star Soccer e logo depois o Surpreendente, para a época, International Super Star Soccer Deluxe.

International Superstar Soccer Deluxe é uma sequência do jogo International Superstar Soccer, jogo de futebol da empresa Konami.

A versão “Deluxe Version” foi inicialmente distribuída para o SNES, depois para a Mega Drive e Playstation 1.

Esta era uma versão atualizada, e recalibrada da série Internacional Superstar Soccer. Lançada numa tentativa de fixar e ganhar mais mercado, com o estrondoso sucesso de seu predecessor apenas alguns meses antes. Esta versão do jogo eletrônico teve uma popularidade ainda mais surpreendente do que se previa, e de que a sua primeira versão. 

Devido à falta de licenças por parte da FIFA, a utilização dos nomes dos jogadores era proibida. Como tal, ISS Pro 98 utilizou nomes fictícios semelhantes ao dos jogadores reais, fazendo uso da aparência física, o que deu um toque mais real à série.

 

Pro Evolution Soccer ou Winning Eleven 5

É a partir deste momento que a série se transforma em “Pro Evolution Soccer”, que levaria a franquia ao caminho do estrelato alguns anos mais tarde.

É a partir desta versão que tudo o que a Konami aprendeu ao longo dos anos se juntou num único jogo.

Para começar, falo de uma “nova” série que estreia numa nova plataforma, a PlayStation 2.

O aumento da qualidade foi notório, graças a uma plataforma mais potente que a primeira Playstation.

Além da melhoria gráfica, a jogabilidade foi, claramente, aperfeiçoada.

Comparando-o com os seus antecessores, as animações de Pro Evolution Soccer foram melhoradas, apresentando novidades no drible, na corrida e até nas quedas dos jogadores.

Os guarda-redes ficaram mais inteligentes, e evitavam golos com mais eficiência.

A Inteligência Artificial (IA) também apresentou melhorias, fazendo com que os jogadores em campo realizassem movimentações mais inteligentes, num contexto geral.

As claques e os estádios também receberam melhorias, ganharam novos efeitos, como sombras e animações.

Uma grande novidade que Pro Evolution Soccer trouxe foi o replay dos melhores momentos das partidas, algo que, hoje em dia, é obrigatório, e a inclusão de uma licença da FIFA, que garantiu a veracidade para a grande maioria dos jogadores.

Apesar de não ter as licenças dos clubes, Pro Evolution Soccer trouxe 32 clubes com nomes, uniformes e emblemas semelhantes aos reais, e ainda 50 seleções. Mas o que prendia mesmo nossa atenção, além da jogabilidade, era a capacidade de ser jogado por oito pessoas simultaneamente, transformando-se num título obrigatório para qualquer fã de desporto.

 

Pro Evolution Soccer 3 ou Winning Eleven 7

Em 2004 veio o terceiro “Pro Evolution Soccer” e Pier Luigi Colina, considerado um dos melhores árbitros do futebol mundial. A partir dele começou a surgir a figura dos jogadores consagrados na capa dos títulos seguintes.

Pro Evolution Soccer 3 foi uma revolução total na série. Além de ter sido o início dos lançamentos anuais para o PC, Pro Evolution Soccer 3 chegou com uma nova engine, uma jogabilidade e Inteligência Artificial melhoradas, assim como novas animações e físicas.

Fora isso, foi no PES 3 que a loja, onde podíamos trocar os pontos ganhos em partidas por itens, fez a sua primeira aparição.

Os clubes licenciados marcaram aqui a sua estreia e embora fossem poucos, começava aqui a batalha do PES com o licenciamento. A. C. Milan, Juventus FC, A.S. Roma, S.S Lazio, Parma F.C. e Feyenoord estrearam devidamente licenciadas.

Além das melhorias na jogabilidade e física de PES, as grandes novidades estiveram na inclusão de ligas, seleções e clubes licenciados. Como tal, a Série A e a BBVA encontravam-se totalmente licenciadas, bem como o Arsenal, Chelsea, Porto, Celtic Rangers, entre outros.

 

Pro Evolution Soccer 6 ou Winning Eleven 10

Fã que é fã vai com certeza dizer que este é um dos – se não for o melhor – PES que já existiu.

O seu lançamento aconteceu em praticamente todas as plataformas, inclusive nas portáteis. Porém, a versão para Xbox 360 foi a única que ganhou uma engine de nova geração.

Em termos de licenças, a League 1 fez a sua estreia, assim como o Manchester United e o Arsenal foram os clubes Ingleses.

 

Pro Evolution Soccer 2009 ou Winning Eleven 2009

Depois de PES 2008 ter sido a primeira versão a estar presente em todas as consolas de nova geração e de ter Cristiano Ronaldo na capa, PES 2009 chegou com a Champions League totalmente licenciada e com Messi.

Em PES 2009 foi feito um sem número de melhoramentos, que incluíram melhores gráficos, animações, Inteligência Artificial, jogabilidade mais lenta e o início do modo “Be a Pro”, onde criamos um jogador e o levamos ao estrelato.

 

Pro Evolution Soccer 2011 ou Winning Eleven 2011

Este foi um excelente ano, PES 2011, que introduziu a Copa Libertadores, além da habitual Champions League e a UEFA Europa League.

Como não poderia deixar de ser,PES 2011 trouxe novas funcionalidades e foi alvo de vários melhoramentos.

Pela primeira vez na série, é permitido fazer passes a 360º. Os guarda-redes foram melhorados, mais de 1000 novas animações foram introduzidas, sem contar a adição de um editor de estádios.

E como o PES é uma série que acompanha as novas tecnologias, também teve direito a uma versão para a nova Nintendo 3DS. 

PES 2011 3D é a única versão da série em 3D, oferece 60 seleções e 170 clubes, além da presença da habitual Champions League.

 

Pro Evolution Soccer 2012 ou Winning Eleven 2012

À parte das novidades em animações – como jogadores reservas e o técnico que não para de se mexer no banco de reservas, além dos bandeirinhas – achei que foram boas as mudanças.

O que todo fã do PES gosta no jogo é a física da bola, mesmo com as animações algumas vezes robóticas dos jogadores.

E algumas das mudanças deste jogo foram sem dúvida impressionantes, falo de:

  1. Cobranças de pénaltis durante a partida voltam ao sistema clássico do PES (visão de trás do jogador). Usará o analógico esquerdo e não o direito, como no PES2011.
  2. Melhora visível nos guarda-redes, alvo de muitas críticas desde o PES2008.
  3. Retorno do controlo total do guarda-redes.
  4. Era possível ver as reservas a fazer o aquecimento, treinadores a mexerem-se junto do relvado, pessoal da imprensa ao redor do campo.
  5. Jogadores famosos têm o seu próprio estilo de movimentos e correm durante a partida ainda mais acentuados. Messi e Cristiano Ronaldo, por exemplo.
  6. O sistema de colisões foi aperfeiçoado. Há novas animações de faltas, inclusive.
  7. Uma nova física da bola presente. O xuto com efeito na bola está impressionante.
  8. Xutos e cruzamentos estão mais imprevisíveis graças à nova física da bola.
  9. A nova câmara ampla é espectacular.
  10.   O relvado está espectacular. Os desenhos do relvado são mais variados.
  11.   Cada estádio tem uma câmara personalizada.
  12.   A lei da vantagem que parece ter desaparecido nas últimas versões está de volta. Os árbitros estão melhores, também.

Mas estas são só algumas melhorias que apareceram em PES 2012.

Resumindo, Pro Evolution Soccer é uma das séries mais amadas em todo o mundo, é o jogo de futebol mais vendido.

Tendo ela sido alvo de uma “evolução” ao longo dos anos, estamos a falar de uma série que desde 2007 já vendeu mais de 32 milhões de cópias em todo o mundo, isso sem contar com a desprezível pirataria, e se depender do apetite dos jogadores, esse número só deve aumentar.

 

Um pouco mais sobre o autor…

O Bruno Costa é o editor e supervisor dos conteúdos da Strong Player. É o principal editor que distribui o seu tempo entre criação de notícias, reviews e desenvolvimento de artigos com curiosidades. Gosta de uma variedade de jogos bem extensa mas a sua preferência vai para os jogos de Zombies e para jogos com um modo história envolvente. Adora jogos de ação de mundo aberto com modo multiplayer e o seu preferido é o The Division 2.