REVIEW – Metal Gear Solid HD Collection (PS Vita)

REVIEW – Metal Gear Solid HD Collection (PS Vita)

Setembro 15, 2012 Não Por Perplera

Metal Gear é sem dúvida alguma um dos jogos mais queridos no mundo dos videojogos.

É um jogo que manteve sempre as suas raízes tendo sempre uma evolução significativa de jogo para jogo mas sempre com um enredo muito construtivo.

Esta série apareceu pela primeira vez em 1987 para a consola “MSX 2” mas foi com a versão para a Playstation em 1998 que esta série fez grande sucesso.

Tal como disse anteriormente o enredo é muito sólido e apesar de a nível cronológico a história não ser coincidente com os lançamentos dos jogos este jogo mantém uma ligação de jogo para jogo que faz com que todas as peças se encaixem não havendo lacunas em todo o enredo, e quando existe uma lacuna ou outra é certo que o próximo jogo resolverá isso.

Podemos com isto dizer que Metal Gear Solid é uma das histórias mais aplaudidas pelos fãs.

Quando este jogo celebrou os 25 anos a Konami anunciou a versão “Collection” do jogo que teria no seu conteúdo o jogo “Sons of Liberty” e “Snake Eater” a versão deste jogo para PS3 teve ainda direito ao título “Peace Walker” versão que só saiu para a Playstation Portable.

Pena que a versão da PS Vita não teve direito ao título “Peace Walker”. 

O primeiro jogo da série também não está incluído neste pack mas não é isso que retira o brilhantismo a esta colecção.

Um dos conselhos já dados por outras equipas mas que também aconselho a quem está a ler esta análise é que joguem o título Metal Gear Solid antes de mais nada, é uma maneira de entender a narrativa por completo. Não quer dizer que não vão apreciar os jogos “Sons of Liberty” e “Snake Eater” mas certamente vão entender muito mais coisas se jogarem o primeiro título.

Vamos então falar dos dois jogos deste pack e da sua conversão para a nova consola portátil da Sony.

 

“Sons of Liberty”

Em “Sons of Liberty”, título originalmente lançado para Playstation 2, este jogo chega na sua plenitude com todos os extras. Continua a ser o mesmo jogo que jogamos a vários anos centrado na sua componente táctica, algo que distinguia esta série dos outros shooters que invadiram o mercado de videojogos.

Este jogo destacava-se e destaca-se também pela quantidade de cutscenes e diálogos que constroem a história do jogo. Sabemos que existem muitos jogadores que saltam os vídeos a frente, eu próprio costumava fazê-lo, não o façam, podem perder pormenores importantíssimos que podem ditar o sucesso de cada missão. Já para não falar que só assim podemos entender a narrativa do jogo na sua plenitude.

“Sons of Liberty” é um jogo que podemos considerar um pouco confuso, talvez o mais confuso da série, daí eu ter dito que convém jogar o primeiro jogo da série para que não se percam pelo caminho.

No que toca aos gráficos e texturas, podemos dizer que a transição para a consola Portátil da Sony foi muito bem conseguida, não podemos pedir muito de um jogo remasterizado, é claro que os gráficos não vão ser de última geração e o som também não, mas mesmo assim foi uma transição muito bem conseguida.

O jogo pode contar com o ecrã táctil da consola como um extra, podemos trocar de armas e fazer outras coisas mas podemos dizer também que não é uma mais-valia pois não é um procedimento muito exacto. Mas no geral podemos considerar esta uma experiência a não perder.

 

“Snake Eater”

Este jogo foi na altura muito falado por conseguir levar a Playstation 2 a limites outrora desconhecidos. Um jogo com um excelente enredo e com uma qualidade impressionante. Quem tiver oportunidade de experimentar os dois títulos vai ver grandes diferenças.

O período cronológico retrata a guerra fria onde o perigo de uma guerra nuclear era iminente e sem dúvida muito assustador.

Este é um jogo mais virado para o “survival”, é algo que está muito presente em todo o jogo. Durante a aventura Snake vai ter de caçar para comer, aplicar ligaduras manualmente ou até mesmo cozer as suas próprias feridas para parar hemorragias que o poderão levar à morte.

Este jog teve como grande novidade o seu sistema de camuflagem, devido ao ambiente em que Snake foi colocado o sistema de camuflagem fazia todo o sentido. Com cenários em espaço aberto carregados de vegetação, em plena selva soviética onde a vegetação seria a nossa única cobertura.

Tal como no jogo anterior este também continua com uma grande componente cinematográfica a bastantes diálogos o que dá um outro poder ao jogo.

Com o jogo focado na iminente catástrofe nuclear Snake vê-se rodeado de outras personagens que o poderão ajudar a chegar a bom porto, inclusive a sua mentora, The Boss.

Os cenários estão incrivelmente detalhados e as texturas das cutscenes estão muito mais trabalhadas dando um aspecto mais fidedigno ao jogo.

As animações das personagens não são tão robotizadas como eram no anterior título o que também é uma grande e importante melhoria.

 

Conclusão…

Não gostaria de terminar esta análise sem falar dos controlos destes jogos. Tanto em “Sons of Liberty” como em “Snake Eater” os controlos são muito idênticos, mas são sem dúvida alguma diferentes dos que estamos habituados neste tipo de jogos presentes na geração actual de consolas. Por isso poderão ter algumas dificuldades de adaptação.

É certo que esta colecção de Metal Gear poderia estar um pouco melhor mas ao contrário da versão deste jogo para a Playstation 3 a PS Vita traz os extras dos jogos de Metal Gear e Metal Gear 2: Solid Snake ambos publicados na “MSX 2”. Não são extras para podermos saltar de grandes alegrias mas podemos ver as raízes de Metal Gear e ver que realmente esta série continua com algumas características dos primeiros títulos da série.

Para aqueles que nunca jogaram qualquer um dos títulos da série Metal gear então está e a colecção ideal, e com a vantagem de ser portátil.

 

NOTA: 8/10

Positivo
    Negativo

      Um pouco mais sobre o autor…

      O Bruno Costa é o editor e supervisor dos conteúdos da Strong Player. É o principal editor que distribui o seu tempo entre criação de notícias, reviews e desenvolvimento de artigos com curiosidades. Gosta de uma variedade de jogos bem extensa mas a sua preferência vai para os jogos de Zombies e para jogos com um modo história envolvente. Adora jogos de ação de mundo aberto com modo multiplayer e o seu preferido é o The Division 2.