REVIEW – The Witcher 2

REVIEW – The Witcher 2

Julho 14, 2012 Não Por Perplera

Passaram-se quatro anos até chegar às mãos dos jogadores mas finalmente podemos testar este magnífico jogo criado pela CD Projekt.

Podia estender-me a falar sobre o jogo e estaria aqui a falar do jogo horas e horas, mas na realidade não é isso que se pretende. Iniciei este jogo logo após o lançamento e terminei este jogo em cerca de uma semana, é certo que não fiz nenhuma maratona mas foi interessante.

 

No que toca a gráficos The Witcher 2 pode certamente tornar-se um dos jogos com melhores gráficos de todos os tempos. Os cenários são lindíssimos e vemos detalhes em quase tudo para que olhamos. Podemos apreciar a beleza dos gráficos desde a textura de uma camisola até a grandiosidade de uma montanha. Tudo em The Witcher 2 foi cuidadosamente criado.

Existe uma altura do jogo em que Gerald se encontra numa vila a fazer os preparativos para a guerra e nesse instante consegue ver-se o campo de batalha, castelos e montanhas com uma qualidade gráfica nunca vista.

 

Falando um pouco na atmosfera do jogo podemos dizer que tudo o que vemos poderia certamente existir no mundo real. A CD Projekt despende há muito tempo na criação de todos os gráficos, detalhes da história e apresentação geral. Criou sem dúvida um mundo de fantasia que é um dos mais incríveis vistos até aos dias de hoje.

Algo incrivelmente impressionante é o facto de cada um dos NPCs estar vestido de uma maneira completamente distinta e única. As casas que aparecem na cidade são também bastante diversificadas.

Algo que ajuda a dar um toque místico e mágico ao jogo é o ciclo de dia/noite.

As personagens estão muito bem coordenadas, de dia vão para o campo fazer as suas tarefas habituais e durante a noite os trabalhadores chamam as crianças para perto da fogueira e contam histórias de lendas locais.

 

Algo interessante no jogo é que cada escolha tem uma consequência seja ela boa ou má.

Existem escolhas que podem mudar o rumo do jogo por completo. As escolhas podem mudar coisas pequenas como podem influenciar de forma drástica o caminho que a nossa personagem vai seguir e quem se vai manter do seu lado nesta jornada. Há escolhas que podem ser muito sérias e mudar capítulos inteiros e o destino de todos os nossos amigos.

 

As escolhas e a influência que essas escolhas podem ter acabam por deixar o jogo mais fresco, dou o exemplo, se o jogador começar a campanha novamente vai poder ver que o jogo terá um rumo completamente diferente, a não ser, claro, que tome exatamente as mesmas decisões.

Tive conhecimento que há uma escolha muito séria no final do primeiro capítulo, que muda completamente o jogo do segundo capítulo em diante. Pelo que eu pude entender devido a essa decisão o jogo muda em cerca de 90%, ou seja, é como se o jogador estivesse a jogar um jogo completamente diferente do anterior onde nos são apresentadas quests completamente novas e onde vamos ver novas cidades.

 

O jogo tem uma longevidade muito grande, tal como eu vos disse anteriormente, eu joguei este jogo durante cerca de uma semana, apesar de ser pausadamente. Mas com todas estas decisões que influenciam cada momento do jogo poderemos ter muito mais para explorar.

 

The Witcher 2 demonstrou ser um jogo bastante maduro onde cada assunto é tratado com o devido respeito e seriedade. Por exemplo, as cenas de sexo são tratadas de uma maneira muito seria com o nudismo e o que se segue a ser mostrado no ecrã. Existem outros assuntos como traição e até mesmo violações que também são comentadas no jogo. Existem até cenas que são demasiado fortes mas que nunca aparecem de uma forma barata e tosca só para chocar o jogador. Refiro-me por exemplo a uma feiticeira que cura uma pessoas e depois é brutalmente assassinada ou então de NPCs que são torturados e vemos os seus olhos serem arrancados com colheres.

Este é um mundo real, tanto pela atmosfera como pela maldade existente nas pessoas que o habitam.

 

The Witcher 2 pode ser considerado um dos melhores RPGs do ano, mesmo ainda estando o ano a meio, este jogo tem uns gráficos e atmosfera de jogo que se encontra entre os melhores de todos os tempos.

A campanha do jogo é estimulante e incentiva o jogador a repetir a mesma, pois tal como foi dito, cada campanha é diferente da anterior devido às decisões que tomamos.

The Witcher 2 ainda é um bom candidato a GOTY.

 

NOTA: 9/10

Positivo
    Negativo